Follow by Email

20100910

Para a Helena:

























Helena, hoje foi o teu primeiro dia de Escola. O caminho avizinha-se longo, ano após ano te serão colocados novos desafios, conhecimentos, e com eles novas oportunidades, mais escolhas.

Recordo-me perfeitamente do meu primeiro dia de Escola. Tinha 5 anos, e a experiência não correu muito bem. Tinha estado todo o tempo até então na proximidade da tua Avó, minha Mãe. Chorei, chorei e chorei, como que se repentinamente me tivesse tornado orfão, abandonado me senti numa fria carteira de ferro e madeira gasta. Contigo foi totalmente diferente, correu bem, extraordináriamente bem.

Acordamos-te às 8h30, sendo essa a parte mais difícil. Despertar-te, convencer-te que seria para um dia muito especial. Calmamente fomos avançando; uma camisola, as calças, o pentear o cabelo, o subir para o carro, o chegar às portas da Escola, da tua Escola. Ao chegar uma professora, colega da tua Mãe dos tempos do colégio, dava o sinal que te sentirias num lugar conhecido, de conforto e afetos. Já entre brinquedos e os novos companheiros, bastaram 3 minutos para que o bem-estar te levasse até uma cozinha imaginária. Colocaste a mesa, servis-te-me um chá. Em 15 minutos reparamos que estavas bem, demos-te um beijo, saimos. Com a tua Mãe acordamos que no primeiro dia passarias apenas a manhã, precavendo algum cansaço que terias. Erramos, na primeira chegada, ao exacto meio-dia, a educadora avisou-me que estavas numa actividade que terminaria em 30 minutos e que estavas tão bem que seria uma pena interromper. Claro que não o fiz, sai e fui caminhar um pouco regressando passados os 30 minutos combinados. Tal como o despertar, tornou-se uma tarefa complicada, regressar a casa dado que não querias sair da Escola, da tua Escola.
Valeu a Clara, que estava à tua espera para já em casa lançar-te um sorriso, sorriso que jamais sairá do meu pensamento.

Um beijo do teu Pai.
Jorge Garcia Pereira

2 comentários:

Sandra Farias Almeida disse...

Como pessoa e professora que sou, que respira, pensa e sente (entre muitas outras coisas que faz) é lindo ler este texto e saber que há pais como tu.
Afinal, essa é, na minha opinião, a atitude natural de quem é pai e leva um filho pela primeira vez à escola. Mas por outro lado, vemos tantas vezes pais a viver esse dia com a mesma importância de quem vai ao quiosque comprar o jornal, que ao ler o teu texto não pude deixar de ficar enternecida.
Parabéns pela tua (vossa) dedicação, Jorge!

Juaninha feliz e joana gaio disse...

Adorei! : )